Óculos de sol serão certificados para garantir qualidade

Por iniciativa da Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abiótica) e da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a partir do segundo semestre de 2015, os óculos de sol contarão com uma certificação própria.

A determinação visa garantir a qualidade do produto e evitar riscos ao consumidor, uma vez que lentes escuras sem proteção adequada contra raios UVA e UVB podem prejudicar a visão.

Certificação voluntária de óculos de sol

A certificação terá caráter voluntário. Serão considerados como exigências mínimas a capacidade de filtrar os raios ultravioleta, o tempo de duração de proteção, o espalhamento da luz na lente e a sua coloração adequada. Todas essas exigências interferem diretamente na dinâmica das pupilas.

Essa dinâmica é importante porque em grande exposição de claridade a pupila se fecha, protegendo a visão. No entanto, as lentes escuras fora das determinações fazem com que a pupila se dilate, por conferir a pessoa conforto, permitindo que a radiação penetre mais fácil. Além disso, estes óculos não oferecem a proteção efetiva contra os raios ultravioleta.

Para que a certificação ganhe caráter compulsório, seria necessário o aval do INMETRO, mediante a avaliação de conformidade do produto. No entanto, o órgão já se manifestou informando que até o presente momento não atua na regulamentação deste setor e haveria necessidade de avaliar o tema com maior profundidade. Para a instituição, a iniciativa da certificação voluntária é importante, pois cria barreiras a produtos que estão dispostos no mercado.

Etiqueta holográfica

Os óculos que atenderem as exigências previstas na norma de certificação irão receber uma etiqueta holográfica que permitirá rastrear a origem do produto. Segundo os órgãos de defesa do consumidor, boa parte dos óculos reprovados é vendida no comércio informal.

A certificação servirá de referência para fabricantes, revendedores e consumidores, pois não é fácil identificar a olho nu se os óculos de fato protegem contra a incidência de raios ultravioleta. Para esse tipo de avaliação, é necessário submeter o produto a testes em equipamentos específicos.

Riscos à visão

Em geral, os danos decorrentes do uso dos produtos inadequados costumam ser sentidos a longo prazo e podem comprometer significativamente a visão. Entre os danos estão: o surgimento de catarata; o pterígio- uma espécie de membrana que se forma no canto dos olhos-; a tumoração conjuntiva e até doença macular- degeneração  da parte mais central da retina.

Para quem não abre mão dos óculos escuros, além da qualidade, é importante considerar as situações e a duração do uso. Segundo os especialistas, a exposição em locais como a praia ou mesmo a exposição diária das lentes é capaz de degradar sua proteção. Dependendo do tipo de exposição dos óculos, esse desgaste pode ser mais rápido ou menos rápido. Por isso, recomenda-se que eles sejam trocados, pelo menos, uma vez ao ano.

A certificação voluntária é uma ótima maneira de demonstrar a qualidade dos seus produtos. Já pensou em certificar seus produtos? Conheça a Yes! e saiba como fazer este processo sem burocracia e com rapidez!

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *